O que é Frouxidão Ligamentar?

Muito se fala a respeito do alongamento, como se ele fosse responsável pela solução de todas as dores de origem muscular ou articular.

É bem verdade que muitas dores têm origem em encurtamentos musculares e tensões geradas pelo sedentarismo, excesso de trabalho e má postura.

No entanto, alongamento não é solução para tudo e excesso de mobilidade também pode ser ruim.

O movimento humano é resultado da ação muscular sobre os ossos do nosso corpo. Estes ossos se unem através de juntas ou articulações, que são estabilizadas ou “amarradas” por ligamentos.  Esta disposição de ligamentos impede que os movimentos articulares ultrapassem as amplitudes consideradas fisiológicas e fornecem estabilidade para que o movimento aconteça.

Os músculos recobrem estes ossos e articulações e, se estiverem fortes irão contribuir para esta estabilidade. Se estiverem encurtados podem limitar o movimento e se estiverem fracos podem sobrecarregar o trabalho dos ligamentos e articulações.

Portanto, é importante que o movimento aconteça dentro da amplitude considerada normal.

Essa variação da amplitude normal é facilmente verificada pelos fisioterapeutas, no entanto o indivíduo portador de uma hipermobilidade nem sempre tem a mesma percepção.

Podemos estar lidando com duas situações distintas.

No primeiro caso, a alteração pode ser localizada em uma única articulação, em  decorrência de um trauma na região, como uma fratura ou ruptura de ligamentos que levou à frouxidão das estruturas estabilizadoras desta articulação.

Já no segundo caso pode se tratar da Síndrome da Hipermobilidade Benigna, também chamada de frouxidão ligamentar generalizada.

Esta condição acomete cerca de 5% da população e pode ser observada em várias pessoas da mesma família. Ela predispõe os indivíduos a lesões articulares como entorses de tornozelo de repetição, podendo levar a inflamações e dores na articulação.

As crianças com hipermobilidade podem apresentar dores articulares generalizadas e geralmente apresentam bom desempenho em atividade como balé e ginástica olímpica devido à sua boa flexibilidade.

É mais comum em mulheres e os sintomas costumam aparecer em crianças ou adultos jovens.

Em longo prazo, a sobrecarga imposta às articulações pode levar à microtraumas, ruptura de ligamentos e destruição da cartilagem articular.

Sinais clínicos de hipermobilidade

A identificação da hipermobilidade é feita pela observação clínica. Estes indivíduos normalmente conseguem encostar os polegares no antebraço, estendem seus cotovelos e joelhos numa amplitude maior do que 180◦ e apóiam as palmas das mãos no chão durante a flexão de tronco com os joelhos estendidos.

Para estes indivíduos o tratamento consiste em fortalecimento da musculatura que rodeia as articulações instáveis. O alongamento, quando necessário, deverá ser feito sempre com bastante cuidado para não exceder as amplitudes de movimento normais.

Além disso, precisam ser feitas orientações quanto à realização das atividades de vida diária, já que durante as mesmas as amplitudes de movimento normais devem ser respeitadas.

Aí está mais uma situação onde a percepção do próprio corpo irá ajudá-lo a preservar a saúde e evitar dores e lesões.

Perceba-se!

Ft. Karina Santaella

About these ads
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

45 respostas para O que é Frouxidão Ligamentar?

  1. Luiza disse:

    Ola, eu tenho isso no grau mais avancado, o quarto… Olhe: http://www.youtube.com/watch?v=JPnmAacZg38&feature=plcp
    Só que so descobri depois que desloquei o ombro no Muay Thai. Só que a intermedica fica enrolando, ja estou fazendo fisioterapia a 1 ano e o que esta acontecendo é só minha omoplata sair mais para fora, devido a deslocação do ombro. Consultei 4 médicos, uns dizem que meu caso é cirurgico, outros falam que é contra-indicação pela frouxidão.. Análise e de uma sugestão, por favor, não aguento mais isso, 1 ano já.. Tenho muitas limitações de movimentos. Luiza

    • Luiza, tudo bem?
      Desculpe-nos a demora na resposta.
      É você no vídeo?
      Entendemos que sim!
      Inicialmente, achamos que você não deve ficar se testando muito, forçando movimentos inadequados, pois esta atitude aumenta cada vez mais a frouxidão. Em contra partida, você deve prestar muita atenção em como realiza suas atividades diárias.
      Uma orientação de proteção articular personalizada pode ser uma boa opção para você. Nesta orientação, você irá conhecer as amplitudes ideais para cada articulação para que possa ficar vigilante e não ultrapassar estes limites no seu cotidiano em cuidados pessoais, no trabalho e na prática esportiva.
      De posse destas informações, o seu papel passa a ser fundamental na sua reabilitação, pois se for bem orientada e ficar muito atenta, dificilmente você irá sobrecarregar as articulações o que evita risco de lesão.
      A fisioterapia, na nossa opinião, deverá focar, além da orientação, o fortalecimento muscular de grupos específicos identificados na sua avaliação e queixa, mesmo no caso de evoluir para uma cirurgia. A fisioterapia será importante no pré e pós operatório, bem como na manutenção da melhora.
      Esperamos ter te ajudado e estamos à sua disposição.
      Um abraço,
      Equipe Fisio Studio (Ana Paula Pessanha e Karina Santaella)

      • Luiza disse:

        Quase 2 anos e já está cada vez pior do que o vídeo que postei… A intermédica não presta, me arrasto na fisioterapia deles a 2 anos e nada.. Os proprios fisioterapeutas dizem que meu caso está muito avançado seria melhor intervenção cirurgica.. E mesmo assim o médico diz que não vai operar.. Já fui em todos ortopedistas do Convenio intermedica de SÃO PAULO.. Desde Osasco até a capital.. Não sei mais o que fazer, não tenho condições de bancar esta cirurgia sozinha sem o convenio.. Fiz uma ressonancia deu : PEQUENO CISTO SUBCORTICAL NA REGIAO POSTEROR DA CABEÇA UMERAL, HETEROGENEIDADE DE SINAL INTRA-SUBSTANCIAL NNA PORÇÃO ANTERIOR DO LABIO GLENOIDAL, HAVENDO NECESSIDADE DE MELHOR AVALIAÇÃO DO LABIO GLENOIDAL, SUGERE-SE COMPLEMENTAÇAO COM ARTRO-RESSONANCIA C/ CONTRASTE DO OMBRO DIREITO, PEQUENA QUANTIDADE DE LIQUIDO NA BURSA SUBACROMIAL/SUBDELTOIDEA (BURSITE).. EXAME REALIZADO PELAS TECNICAS SPIN-ECO, TURBO SPIN-ECO COM E SEM SUPRESSAO DE GORDURA COM IMAGENS PONDERADAS EM T1 T2 E DP COM AQUISIÇOES MULTIPLANARES.. O MEDICO SÓ SABE DIZER QUE É FROUXIDÃO LIGAMENTAR NO GRAU 4 MAIS ELEVADO E QUE TEM QUE FAZER FISIOTERAPIA PORQUE SE OPERAR ELE SAIRÁ DENOVO.. SÓ QUE NÃO CONSIGO MAIS NEM LEVANTAR UM COPO QUE MEU OMBRO GIRA SOZINHO E O COPO CAI, A OMOPLATA TODA SAI PRA FORA JUNTO COM O OMBRO.. NÃO SEI MAIS O QUE FAZER.. LEIO A 2 ANOS SOBRE ISSO NA INTERNET, QUASE TODOS OS FORUNS E A MAIORIA DESSES CASOS AS PESSOAS DIZEM QUE ACABARAM TENDO UMA HORA OU OUTRA TENDO QUE OPERAR.. COMEÇO ACHAR Q DEVE SER O CONVENIO QUE ESTA ME ENROLANDO PARA QUE A CIRURGIA NÃO ACONTECA… PORQUE ATÉ NO EXAME FOI PEDIDO MELHOR AALIAÇAO COM ARTRO RESSONANCIA, PRESENÇA DE CISTO E O MEDICO NÃO FEZ, NAO QUER FAZER… PRECISO DE UM CONSELHO.. O QUE FAZER!!!!!!!!!!

    • Pedro disse:

      Oi Luiza. Como está a evolução do seu caso?
      Tenho algo semelhante e gostaria de saber se já passou por cirurgia e se houve melhora.
      Abs.

      • Luiza disse:

        Olá Pedro, não houve melhora. APENAS PIORA!!!!! Entrei na justiça, estou processando a Intermedica por Danos Morais, Omissão de Socorro e Negligencia, conforme o meu advogado a causa é ganha!!! Te oriento a não perder tempo e operar caso teu caso esteja avançado como o meu. Claro que precisa de FISIOTERAPIA para fortalecer algo “mole”. Não há como prender algo mole, primeiro tem de fortalecer mesmo.O problema é que, pelo menos no meu caso, os medicos negligenciam a operaçao te forçando a ficar na fisio a 1 ano e meio como no meu caso omitindo a necessidade de operar. CUIDADO, frouxidao ligamentar é pouco conhecido, explorado. Poucos são os medicos que entendem BEM do caso… Teu caso é o ombro? Esta fazendo fisio? Tem convenio? Como esta teu caso?

  2. André disse:

    Muito esclarecedor o artigo. Eu estava querendo saber mais sobre o diagnóstico que me foi dado para o tornozelo.

  3. monize vargas disse:

    minha filha de 7 anos tem frouxidao ligamentar nunca teve problemas com isso de um tempo para cá tem reclamado de muitas dores nos tornozelos e punhos quando acorda ,será por causa da frouxidao? vou levá-la essa semana no reumatologista mas estou preocupada ela pode fazer esportes normalmente????

    • Diomar Damázio disse:

      Oi Monize, Também tenho uma filha com 7 anos com frouxidão ligamentar. Você já tem respostas p/ suas dúvidas? Minha filha já teve que colocar tala de gesso nos dois tornozelos, devido à torções e reclama com dores nos ombros, nas pernas…..Agradeço se puder me retornar.

  4. Oi Luiza, tudo bem?
    Entendo a gravidade de seu caso e também o seu desconforto com esta situaçào, mas seria leviano de nossa parte nos pronunciarmos sem NUNCA ter feito sequer uma avaliação fisioterapêutica em você.
    Outros colegas acham que é cirurgico, mas os médicos do convênio não e o convênio só decidirá por ordem médica…
    Já pensou em pedir ajuda jurídica?
    Colocamo-nos a sua disposição!
    Caso se interesse, entre em contato no http://www.fisiostudio.com.br ou no tel (11) 5182-8435 e agende uma avaliação.
    Atenciosamente, Ana Paula Pessanha

  5. Janaina disse:

    Olá, meu nome é Janaina
    Fui ao ortopedista hj e entre outras coisas ele me disse que tenho ‘frouxidão capsulo ligamentar’, deu mais atenção a outras coisa que considerou mais preocupantes (serviço público de saúde) e me disse pra pesquisar no Google sobre isso… o que encontrei de mais fácil entendimento (sou totalmente leiga) foi o site de vcs, mas ainda queiria mais informações, será que vcs podiam me indicar um site, ou mais se possível, para que eu tenha mais informação?
    Desde já agradeço.
    Janaina

    • Oi Janaina,
      Que bom que nosso texto contribuiu com a sua pesquisa.
      Pesquisar no Google nem sempre é muito bom quando se trata de assuntos de saúde, já que algumas vezes as informações podem mais atrapalhar do que ajudar. A minha primeira dica é para que procure em sites de organizações confiáveis como Associações Médicas e Universidades conhecidas. No caso da frouxidão ligamentar, buscar referências na área de Reumatologia será bastante útil. Busque por Sociedade Brasileira de Reumatologia e Sociedade Paulista de Reumatologia e também nos serviços de Reumatologia das Universidades (USP, UNIFESP, UNICAMP). Por se tratar de profissionais sérios e atualizados as informações são confiáveis.
      Segue um site em inglês, que traz algumas informações que podem te interessar: http://www.hypermobility.org/index.php
      Um abraço
      Karina Santaella

  6. Luiz C. disse:

    Olá, me chamo Luiz.
    Há alguns exatamente 2 meses descobri que tenho frouxidão ligamentar congênita, ou seja,minhas articulação são frouxas, mas no meu caso o mais frouxo é o ombro direito.Estou seguindo o treino que o médico prescreveu, mas ainda tem facilidade em se deslocar.
    Como já citado em textos acima, a Frouxidão Ligamentar é pouco conhecida. Tenho uma dúvida em relação a mesma, é uma doença, síndrome ou algo que tenha outra nomenclatura?
    Como disse acima e já foi citado antes,a frouxidão é pouco conhecida, além de ter isso comigo, tenho que aguentar o preconceito e a ignorância de algumas pessoas que ficam fazendo trocadilhos a respeito da frouxidão e tirando saro.
    Enfim, agradeço pela atenção.

    • Olá Luiz, tudo bem?
      Desculpe-nos a demora em responder!
      Bom, a frouxidão é um sintoma, onde os ligamentos não conseguem exercer sua função de estabilizar e controlar os movimentos entre dois ossos.
      O tratamento é fortalecer gradualmente os músculos que se encontram em redor da articulação atingida para que eles façam esta estabilização.
      Outra forma de ajudar é evitando colocar a articulação em risco, modificando certas atitudes equivocadas.
      Qualquer coisa entre em contato conosco em http://www.fisiostudio.com.br, teremos prazer em ajudá-lo.
      Abraço, Ft. Ana Paula Pessanha

  7. maria glaucia matias dos reis disse:

    hoje,fui ao ortopedista,como tenho feito com frequencia a mais ou menos 2 anos e meio.Hoje ele disse que estou com frouxidão ligamentar.Não entendo,ja passei por uns 6 medicos e nenhum descobriu isso.Ja fiz umas 40 seções fisio,e nada.preciso de ajuda,trabalho como agente de endemias 8 horas diarias,alem da bolsa pesada,isso pode prejudicar?Qual o tratamento adequado não aguento mais essa dor.Help por favor…………………

    • Maria Glaucia,
      O paciente diagnosticado com frouxidão ligamentar deve em primeiro lugar melhorar sua percepção corporal. Isso significa tomar consciência sobre as amplitudes de movimento que são normais (fisiológicas) para então evitar os movimentos que vão além desta amplitude. No caso da dor, a fisioterapia deve ser direcionada em primeiro lugar para a melhora deste sintoma, mas o mais breve possível devem ser iniciados os exercícios que irão visar o fortalecimento dos músculos próximos às articulações e as orientações individuais quanto às atividades de vida diária. Uma bolsa pesada pode sim piorar a sua dor, principalmente se estiver sendo carregada de maneira inadequada. As atividades na água podem ajudar já que diminuem a sobrecarga nas articulações, mas aconselho o início de uma atividade de fortalecimento, preferencialmente com um fisioterapeuta que irá orientá-la de forma individualizada.
      Visite este site, que pode ser de seu interesse: hypermobility.org

      Um abraço,

      Karina Santaella

  8. Fernando B disse:

    Fui diagnosticado com frouxidão ligamentar generalizada em 2005, depois de adquirir uma bursite trabalhando como teleatendente e agravá-la com alongamento. De lá para cá, foram muitos altos e baixos, com os 3 primeiros anos de baixos praticamente. Ninguém entendia o que eu precisava, ganhei dores e mais instabilidades com tratamentos errados (alonga, alonga, alonga). Comecei a ficar muito fraco, qualquer atividade levava a muita dor muscular e contraturas… Fui diagnosticado como portador de fibromialgia, a perda de força levou a exames com neuro, e por aí vai, só piorando.
    Até que encontrei um fisioterapeuta que respeitou meu histórico e começamos um tratamento individualizado, com fortalecimento, exercícios posturais, osteopatia. Comecei a retomar coisa básicas do dia a dia (dirigir, trabalhar etc, tudo estava comprometido pelas tendinites e epicondilites). Mudei de cidade e, depois de 2 recaídas com pessoas que erraram na dose, comecei a fazer Pilates com outra pessoa que respeitou meu histórico e minhas observações. São 4 anos de Pilates, as crises semanais decorrentes de alguma articulação “fora do lugar” aparecem a cada 5, 6 meses. Não posso abusar, controlo as atividades (não consigo mais correr, p. ex., quadril hipermóvel) e vou trabalhando para segurar a instabilidade. Mas, comparando a 5 anos atrás, a rotina Pilates+musculação individualizada, complexo vitamínico e algo aeróbico foi o que devolveu qualidade de vida. Espero que todos consigam encontrar um caminho para superar esses problemas. Boa sorte!

    • ótimo depoimento Fernando!!!
      O Pilates é realmente um ótimo recurso para organizar o corpo, melhorar mobilidade, com articulações mais estáveis e fortes!
      Muito bom saber que encontrou colegas preocupados em fazer um atendimento de excelência!
      Continue se exercitando, mas sempre respeitando seus limites e boa sarte!

      • Ana Letícia disse:

        A melhor coisa que eu fiz foi o RPG e o pilates. Antes eu achava que tinha elasticidade quando encostava as mãos no chão, mas no RPG percebi que não tenho um pingo de elasticidade, é tudo uma questão de movimentos errados. Todo mundo deveria fazer RPG e pilates, toma-se controle sobre o corpo!

  9. Paulinha Rodrigues disse:

    Ola, eu tenho 18 anos, tenho hiperextensão, frouxidão ligamentar generalizada idiopática joelho, tenho os dois joelhos de característica discoide, sendo que o menisco esquerdo arrebentou acabo de passar por uma cirurgia… o medico aconselhou um remodelamento do menisco direito, a cirurgia ja esta marcada pra daqui dois meses… estou esperando me restabilizar do esquerdo.
    pois bem, acabo de saber tambem, que minha musculatura da perna esquerda está muito baixa…
    siinto muitas dores, faço fisioterapia, mas nada resolve ja nao se mais o que fazer!!!

  10. Ana Luiza disse:

    Olá, minha filha de 12 anos foi diagnosticada com frouxidão ligamentar. Ela sente muitas dores nas articulações e o ortopedista indicou a prática de um esporte. Ela gostaria de fazer handebol, mas não sei se é indicado pois os dedos da mão dela são muito moles.Gostaria de uma indicação de esporte adequado. As informações desse site foram muito esclarecedoras,obrigada.

  11. Monize, Diomar e Ana Luiza,

    Obrigada pelo depoimento de vocês. É muito importante que os pais tenham o entendimento do diagnóstico para orientar os filhos ao longo de suas vidas. O diagnóstico é importante, no entanto pode ser demorado e complexo. Se a frouxidão das articulações já foi identificado, os cuidados na realização dos esportes já pode ser orientado. Os esportes aquáticos são os mais seguros quanto à sobrecarga articular, no entanto, os ombros também podem ser sobrecarregados se os movimentos não forem bem orientados na natação por exemplo, ou se o treinamento for excessivo. Esportes de contato como handebol, futebol, etc., não devem ser a primeira escolha, a não ser que exista um profissional que possa dar uma atenção individualizada à criança para correção dos movimentos. De qualquer forma, ela estará sujeita às lesões próprias da pratica esportiva.
    Mas como resolver a questão já que a criança gosta e deve manter uma atividade esportiva e respeitar seus gostos e habilidades sem prejudicar sua saúde?
    Meu conselho é que vocês busquem uma atividade em que a criança desenvolva inicialmente sua percepção corporal. Pode ser feita com um fisioterapeuta em uma clínica ou consultório ou com um educador físico em atividades de desenvolvimento motor global, escolas de esporte que tem como objetivo trabalhar as dificuldades e potencialidades de cada criança, respeitando os seus limites. Este profissional deve ser informado do diagnóstico para que possa planejar e adaptar as atividades se necessário.
    Desenvolver esta percepção de corpo, permitirá que seus filhos aprendam seus limites desde cedo e desta forma tenham um boa relação com a atividade física, inclusive praticando um esporte de contato, minimizando os riscos de lesão.
    E vocês, pais devem permanecer atentos, pacientes e observadores de mudanças que possam demandar auxílio médico.
    Um abraço

    Karina Santaella

    • Diomar Damázio disse:

      Olá Karina, muito obrigado pelas dicas, e aproveito para mais uma dúvida. Minha filha faz aula de balé, claro devido a idade dela, nada profissional, fazendo 2 aulas por semana de 1 hora e meia.
      Fico na dúvida em que atitude tomar, deixar na aula e correr o risco de ela vir a se machucar, ou tirar ela de uma atividade que socializa, disciplina, estimula a desinibição e que ela gosta muito. Sendo assim, peço sua opinião referente a essa questão específica.

  12. Oi, meu nome é Rayanne do Rio de Janeiro, e fui diagnosticada por duas médicas que disseram que eu tenho frouxidão ligamentar.
    Todos os meus ligamentos estalam com muita frequência, sendo que meus pulsos, tornozelos e ombros estalam sempre que eu quiser.
    Alem disso sinto algumas vezes que esses ligamentos “travam”, principalmente o joelho e o cotovelo, e tenho que colocá-los de volta senão, no caso dos joelhos, nem consigo andar. Até mesmo minha coluna estala sempre, principalmente ao acordar.
    Eu também sinto muitas dores, quando escrevo muito, se ficar muito tempo em pé e se ficar muito tempo sem estalar, me sinto travada.
    Eu queria entender se isso é normal tendo frouxidão?

    Desde já agradeço, pois mesmo ainda com essas dúvidas, o artigo de vocês foi bem esclarecedor e me ajudou bastante.
    Beijos!

  13. Patricia disse:

    Tenho uma filha de seis meses e o medico dela esta achando que ela tem isso,e normal na idade dela??e o joelho dela que fica saindo do lugar

  14. Karina Carvalho disse:

    Olá. Meu nome também é Karina e tenho 37 anos. Gostei muito do seu post. Simples e esclarecedor. Como a maioria das pessoas hiper flexíveis, sempre achei legal mostrar o quanto sou flexível e até me exibia para os amigos na adolescência. Como dito no seu post, o hiper alongamento, até que comece a lhe dar problemas, parece incrível. Em 2004, após um acampamento, adquiri uma bursite trocantérica direita e demorei a começar o tratamento. O problema é que a dor nunca foi embora, apesar de diminuir, e, após consulta com o 4º fisioterapeuta e a indicação de uma cirurgia, decidi buscar outra opinião. Após 6 anos do início do problema, fui ao único médico que finalmente conseguiu me dizer o porque do vai-e-vem das dores: frouxidão ligamentar. Após quase me virar do avesso, disse que minha flexibilidade dava pra escrever um livro e me explicou que reverter a frouxidão é impossível e a solução é tentar realmente fortalecer toda a musculatura para ajudar na estabilidade. Além disso, disse que eu provavelmente desenvolveria várias tendinites e outros problemas articulares ao longo da vida. Desde esse diagnóstico, tive tendinite de pulso, ruptura parcial do tendão abaixo do tornozelo (sem nem virar o pé), quebrei o dedo mínimo do pé pois ele prendeu no tatame e abriu demais, rompi o ligamento cruzado anterior direito durante uma aula de Taekwondo (que precisará de cirurgia) e, esse ano, começou uma tendinite no tornozelo direito e, durante a fisioterapia, começou no esquerdo. Com o uso de saltos para aliviar a dor dos tornozelos, começou uma bursite do lado esquerdo do quadril (ao mesmo tempo, eu tinha tendinite de aquiles D e E e bursite aguda (E) e crônica (D). Isso sem contar o que tive durante a adolescência e que agora entendo ser também pela frouxidão: ruptura parcial do LCA esquerdo enquanto dançava quadrilha e o início de travamento da ATM (o que continua até hoje, claro). Desculpe pelo testamento, mas decidi ser meio detalhista porque hoje decidi pesquisar mais sobre o assunto pois meu quadril e minha coluna estão doendo bastante e estou começando a ficar preocupada em como será meu futuro: às vezes penso se, ao ficar idosa, estarei andando ou capengando. Não sou relapsa: sempre que começa uma dor (que nunca são terríveis mas que incomodam diariamente, me fazendo mancar e gemer quando estão agudas), procuro ortopedistas e já fiz mais de 100 sessões de fisioterapia, cada hora para um problema. Atualmente, fui proibida de fazer até a musculação e só me foi liberada a hidroginástica (que estou fazendo) e o RPG. Estou começando a imaginar se existe algo mais que possa tentar e, pela primeira vez, vi que o reumatologista também lida com esses problemas. Gostaria da sua opinião. E, ao ler os comentários, também fiquei preocupada, pois meus filhos também tem a frouxidão (percebido pela fisioterapeuta). Será que existe um risco muito grande pra eles? Há algo que possa ser feito para evitar lesões sérias? A minha filha tem 12 anos e faz vôlei e meu filho tem 7 e faz futsal (e adoram). Obrigada e desculpem o testamento.

    Karina

  15. Karina Carvalho disse:

    No post, disse consulta com o 4º fisioterapeuta por engano. Seria o 4º ortopedista.

  16. Lutercio disse:

    Nossa, quem tá de fora acha que essa flexibilidade fantastica, até ler os depoimentos das pessoas que sofrem com isso. Força gente, não desistam, consultem vários especialístas, façam vocês mesmos pesquisas sobre o assunto. Eu tenho genu varum e fui desclassificado do concurso da PF por causa disso. Nunca tive problema funcional nenhum e até agora pensava que o problema era só estético, mas parece que essa deformação aumenta a carga no joelho e pode levar a artrose num futuro proximo. Já fui para diversos médicos e todos diziam que era apenas estético, mas agora outros disseram ser caso de cirurgia. Penso que se o problema é o alinhamento do femur com a tibia, talvez fisioterapia e fortalecimento de determinados musculos e alogamento de outros possam ir gradativamente alterando o alinhamento de forma, não de curar 100%, mas de atenuar o varum e assim diminuir a carga no condulo distal, diminuindo a chance de ter artrose na 3a idade. O que vocês acham? Agradeço qualquer informação

  17. catiane spironello disse:

    oi ,achei muito bom o site de vcs ,tenho uma filiha de dois anos e meio ,e o ortopedista diagnosticou que ela tem frouxidão ligamentar generalizada nas perninhas ,ela caminha muito com os pés virados para dentro caindo com muita facilidade , o joelho ta sempre com ematomas , e por isso acho que tem uma perna mais curta que a outra ,foi feito uma escanometria no ano passado, deu uma diferença de 0,02 cm ,sendo ignorado pelo medico gostaria de saber se uma palmilha ou o calçado poderia estar ajudando ,ela geralmente usa ortopé .obrigado.

    • Olá Catiane, esta diferença é realmente pequena para se pensar em palmilha corretiva.
      Como a sua filha é bem pequena, o ideal é fazer bastante atividade lúdica e dinâmica com ela.
      Continue atenta e procure ajuda sempre que achar necessário.
      Abraço, Ft. Ana Paula Pessanha crefito-3/16.358-F

  18. Sergio Santos Carvalho disse:

    Tenho todos estes sintomas, tenho 48 anos e
    a dez estou encostado aguardando aposentadoria, muitas dores e os meficos nao me da um diagnostico preciso do que posso fazer ou do melhor tratamento, preciso dr ajuda, moro em S. Goncalo/RJ.

  19. Estephani Sell disse:

    Bom dia, também tenho frouxidão nos ligamentos, descobri com cerca de 10 anos, quando comecei a torcer o tornozelo, perder a estabilidade do ombro e sentir muita dor nas articulações, procurei vários médicos, fiz hidroginástica, musculação mas nada ajudava, fiquei cerca de 8 anos sentindo dores todos os dias e tomando remédio para a mesma que muitas vezes não me deixava nem mesmo dormir, até que comecei a fazer pilates com um fisioterapeuta bastante dedicado, foi o que me ajudou, ainda sinto um pouco de dor, mas melhorou significativamente minha condição, me ajudou a perceber melhor o meu corpo e meus limites para mantê-lo sempre forte. Acredito que pra quem tem essa condição é dificil esperar por médicos, as soluções não são muito práticas, não basta fazer uma cirurgia e ficar curado, como no meu caso eu sinto muitas articulações, inclusive as dos dedos, então o melhor é tentar encontrar uma atividade que fortaleça e trabalhe todo o corpo e não desistir, por que a vida se renova quando deixamos de sentir dor.

  20. Ettore Bazzo Cassiano disse:

    Meu problema é no ombro esquerdo. Fui ao médico, um especialista em ombro, salvo engano em 2009, ele me disse que o que eu tinha era a frouxidão ligamentar no ombro esquerdo, e “receitou” fortalecimento muscular. Não pude fazer (faculdade/trabalho, não sobrava tempo para ir à academia), e o problema persistiu. Em 2010, período de grande sedentarismo e o mais crítico, chegava a formigar meu braço, do ombro ao cotovelo e às vezes até à mão, tinha uma perda de força considerável e às vezes acordava com o braço “pendurado”, com o ombro quase saindo do lugar (umas raras mas tristes vezes precisei literalmente “pegar” o braço esquerdo com o direito para conseguir movimentá-lo). Isso é normal? Digo, a dor estava sempre presente, mas a perda de força, o formigamento… faz parte do problema da frouxidão ligamentar? Em 2011 voltei ao mesmo médico, com um exame de ultrassom constando um pequeno cisto, mas ele disse que não tinha relação com o problema, nem influência nele. Deu o mesmo diagnóstico, e disse que poderia fazer, salvo engano, uma artroscopia, mas não era garantia de melhora, além dos riscos da cirurgia… preferi não fazer. Fui a 20 sessões de fisioterapia que ele me passou, antes de terminar comecei a fazer ioga e emendei com o fortalecimento muscular na academia, quando estava nessa sequência melhorei muito, não tinha dor nem formigamento, mas nunca senti confiança 100% na articulação. Depois de um tempo comecei a fazer jiu-jítsu, eu sempre tive vontade e fui no médico justamente para expor isso pra ele e fazer tudo certo desde o início. Depois de três meses de treinos muito disciplinados de musculação comecei a treinar a arte marcial e tudo corria bem, mas sempre sem confiança no ombro. Outros compromissos (trabalho/estudo) novamente começaram a impedir que eu fizesse o fortalecimento com a frequência adequada e, assim, comecei a ter mais dores, fiquei um mês parado em razão de um pequeno trauma num treino de jiu-jítsu, que causou dor por muitos dias. Enfim, meu ombro nunca saiu mesmo do lugar, apesar de ameaçar várias vezes, mas a dor e a insegurança são constantes, mesmo nos períodos em que fiz o fortalecimento com uma disciplina “oriental”. Meu sonho era ficar livre para praticar apenas a arte marcial (que é pesada, exige muito, principalmente das articulações), sem treinar musculação, porque não gosto nem um pouco, é como tomar remédio mesmo, rsrs… Mas, do jeito que a coisa anda, acho que sou meio dependente do fortalecimento muscular, basta ficar alguns dias sem fazer que a dor reinicia. Assim, será que a solução é mesmo a cirurgia? Ou não compensa?

    • Olá Ettore, você já percebeu que o fortalecimento correto resolve seu problema.
      Com a frouxidão articular, a confiança total na sua articulação vai ficar comprometida e você precisará de mais ajuda dos musculos para fazer o serviço dos ligamentos.
      Procure manter o seu fortalecimento de maneira correta para poder continuar fazendo o que realmente gosta.
      Abraço, Ft. Ana Paula Pessanha crefito-3/16.358-F

  21. bruno maia disse:

    Acho que o pior são os danos aos nervos…O nervo mediano de uma pessoa com frouxidão, só para citar, fica exposto a uma sobrecarga sobrenatural em situações como as descritas…Daí para uma lesão com isquemia, ou estiramento do nervo e restrição do movimento, é um passo. Nervos periféricos são muito perigosos: Eles só saram “se” e “quando” querem. E a dor neuropática talvez seja do pior tipo existente. Eu fujo de fisioterapeuta e médico, “vidrados” em alongamentos. Meu corpo é cheio de Trigger Points, que não podem ser alongados antes de dissolvidos…

  22. aline lilian disse:

    Oi tenho uma filha de cinco anos.com dois ela foi diagnosticada com hiper frouxidao ligamentar..ela é molinha e cai com frequencia quando corre.gostari de sabsaber se é grave e como posso tratar essa hiper frouxidao..em qual atividade é melhor pra ela faser e se o crescimento é afetado pois ela tm cinco anos é 1 mt bjus e obrigada

    • Olá Aline, o ideal é procurar seguir as orientações do seu médico e evitar sobrecargas nas articulações.
      Nestes casos a fisioterapia pode te ajudar, orientando hábitos cotidianaos mais saudáveis e como proteger as articulações.
      Abraços, Ft. Ana Paula Pessanha crefito-3/16.358-F

  23. Alline Brandão disse:

    Tenho afrouxamento de ligamentos desde de bebe no meu caso foi erro de fabricação palavras do meu ortopedista. Meu joelho saiu do lugar duas vezes mas na segunda vez foi piora de lá pra cá tomo muitos cuidados até mesmo ao andar, dependendo da forma como desço uma escada ou viro meu corpo minha coluna e joelho saem do lugar doendo muito. Sou vendedora externa dirijo o dia todo, por conta disso meu problema nos joelhos só tem aumentado o ortopedista me disse que se sair de novo será necessário uma cirurgia onde vai quebrar meu joelho e refaze lo. Eu que me sustento preciso trabalhar, tem outra forma de melhorar meu caso sem cirurgia? Dirigir o dia todo com essa frequência é prejudicial mesmo? Salto alto não posso usar mesmo?
    Fico no aguardo.
    Me achei nesse site sempre me achei uma estranha com mãos e corpo estranho mulher elástico rsrs fiquei muito feliz em encontrar pessoas que tem o mesmo problema que eu,

    • Olá aline, não ficou claro se você já fez tratamento conservador.
      A cirurgia é sempre a última opção, pois nem sempre resolve totalmente o problema.
      Mudança de hábitos cotidianos, fortalecimento e tratamentos analgésicos costumam ajudar bastante.
      Abraços, Ft. Ana Paula pessanha crefito-3/16.358-F

  24. Fabiana disse:

    Oi, amigos!
    Descobri que tenho frouxidão ligamentar agora, quando fui levar o filhote e ortopediatra, porque estava preocupada com o pes/tornozelos tortinhos dele. A pediatra explicou que era fl e disse ‘ igualzinho você, mãe”, e me mostrou a curvatura do meu tornozelo e meu dedo. Confesso que me surpreendi, nunca senti nada. Fiquei preocupada, agora, com os relatos. Devo me preocupar? Fazer algum tratamento? A médica disse que era uma condição diferenciada, mas não uma doença. Vida normal e evitar sapatos muito planos. E agora? E meu filho

    • Olá Fabiana, sua médica tem razão, no seu caso é uma condição!
      Continue atenta à postura sua e de seu filho e procure ajuda especializada sempre que achar necessário.
      Fazer atividade física moderada é uma boa para você e seu filho!
      Abraço, ft. Ana Paula Pessanha crefito-3/16.358-F

  25. Olá, tudo bem me chamo thamires e tenho 16 anos e tenho frouxidão ligamentar nos dois joelhos e tornozelo no pulso e no cotovelo, o médico disse que é bem difícil ver uma pessoa com todos os ligamentos frouxos, a do joelho e a pior, sinto muita dor, fui em um Médico do sus ele me receitou a fisioterapia eu fiz e so piorou( e ele ainda deu auta, minha mãe vai me levar até um particular), existe algum tipo de cirurgia que melhore isso, por favor me ajude, pois sinto muita dor dês de já grata Thamires

    • Olá Thamires, existe cirurgia sim, mas nem sempre é a melhor opção. Isso deve ser uma escolha médica!
      Acho que o ideal é tentar um tratamento conservador, como a fisioterapia.
      Talvez seja o caso de ir à outro médico e outro serviço de fisioterapia.
      Boa sorte!
      Ft. Ana Paula Pessanha crefito-3/16.358 – F

  26. joão lucas disse:

    olá tenho este tipo de problema, quando era criança levei uma queda que meu ombro entrou, ai eu mesmo coloquei no lugar, depois disso ele fico se deslocando e depois foi o outro ombro,com o passar do tempo o problema foi aumentando passando pra clavícula, eu posso deslocar com muita facilidade eu mesmo por minha vontade faço isso, estou com medo, por que toda queda que eu levo e tal acontece esse tipo de frouxidão nos 2 joelhos e no pé tbm mais não chegou a sair totalmente do lugar mais ameaça fazer o que eu posso fazer?. grato

    • Olá Lucas, em primeiro lugar, você deve evitar fazer isso por sua conta! Tão importante quanto evitar isso é fazer um fortalecimento muscular bem orientado, para evitar novas luxações!
      Neste caso, a fisioterapia pode te ajudar e muito.
      Espero ter ajudado!
      Abraço, Ft. Ana Paula Pessanha crefito 3 /16.358 – F

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s