A importância da boa postura em sua vida

Uma boa postura é desejada por todos.

No entanto, o conceito de postura pode ser diferente dependendo do grupo de pessoas com as quais falamos.

Os pais preocupam-se com a posição dos filhos em frente ao computador ou assistindo TV, preocupam-se com o peso das mochilas e alegam que a postura é importante, pois pode evitar dores futuras, das quais muitos deles são vítimas.

Já numa entrevista de emprego, por exemplo, espera-se que o candidato tenha, entre outros requisitos, uma “boa postura”, ou seja, que tenha uma boa aparência, ombros alinhados, peito aberto, que demonstre ser alguém seguro e confiante, mas também acessível e com uma estética agradável.

Para uma bailarina, ter uma “boa postura” significa ser leve e flexível, mas ao mesmo tempo firme e imponente.

Da mesma forma, uma modelo deve saber andar na passarela, e seu sucesso será diretamente proporcional a sua habilidade de projetar seu peito para frente e acentuar sua lordose lombar.

Não é incomum encontrarmos grupos de adolescentes vestidos todos da mesma maneira, caminhando e gesticulando de forma parecida. Neste caso, a postura determina a qual grupo social cada indivíduo pertence.

Esta maneira de se posicionar também nos diz quem são os tímidos, inseguros, prepotentes, confiantes, etc.

Por isso, quando falamos em boa postura, precisamos levar em consideração todos estes fatores.

Para nós fisioterapeutas, a definição de postura está ligada aos aspectos biomecânicos, e resulta do ajuste das diversas articulações do corpo para que este permaneça equilibrado no espaço.

A postura será boa ou ideal quando um mínimo de stress é aplicado nestas articulações, o que significa que este corpo não deverá apresentar dor. São respeitadas as curvaturas fisiológicas da coluna vertebral e os músculos trabalham em harmonia.

No entanto, não podemos deixar de considerar os aspectos emocionais, sociais e profissionais relativos a cada indivíduo.

É por isso que a correção postural consiste em um processo individual, geralmente lento e que necessita em primeiro lugar de uma motivação, afinal, seu corpo se ajustou de acordo com sua história pessoal de vida.

Essa motivação para a melhora da postura geralmente está ligada a estética, cobranças ou imposições sociais, ou por dor.

Seja qual for sua motivação, se você deseja iniciar este processo, procure identificar o que lhe incomoda e ouvir seu corpo:

Anda meio ansioso e sua cabeça está projetada para frente?

Os compromissos não dão sossego e seus ombros estão muito próximos às suas orelhas?

Sente-se insatisfeito e deprimido e por isso seus ombros estão fechados e caídos?

Estes podem ser exemplos de como nosso corpo reage às nossas emoções. Além de traduzir o que sentimos, este corpo desalinhado pode começar a sentir dor.

Lembre-se: precisamos de nosso corpo para alcançarmos nossos objetivos e colocar em prática o que pensamos. Faça uma avaliação com um especialista para descartar ou diagnosticar problemas articulares ou ósseos como escolioses, fraturas ou outras doenças e comece o seu processo.

A reorganização postural pode ser difícil no começo, mas irá lhe trazer equilíbrio muscular, realinhamento articular, resultando em menos sobrecarga, menos dor, melhor disposição e conseqüentemente uma estética melhor.

Boa postura a todos!

Texto: Karina Santaella

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s