Você sabe o que é escoliose?

Todo mundo que já fez uma avaliação postural na vida, seja na academia ou na escola, já deve ter escutado este termo.

Mas o que significa isso? É grave? Devo me preocupar, será que sentirei dor? Posso fazer exercícios normalmente?

Vou tentar de maneira simples, esclarecer algumas questões a respeito deste assunto.

Primeiro precisamos entender que a coluna vertebral é uma estrutura bastante complexa, que tem diversas funções como sustentação de peso, mobilidade e proteção da medula espinal, que dá origem aos nervos que comandam tanto os movimentos como as sensações do nosso corpo.

Para que possa exercer todas essas funções, esta estrutura, que é formada por muitos ossos (as vértebras) e articula-se com os braços e com as pernas, deve manter-se em equilíbrio para ter uma boa eficiência mecânica.

Esta eficiência é conseguida através de curvas que chamamos de curvaturas fisiológicas. Portanto uma coluna saudável e eficiente não deve ser completamente reta, mas sim preservar estas curvaturas.

Para entendermos melhor devemos observar o seguinte:

curvaturas fisiológicas da coluna vertebral

Ao olhar um indivíduo de perfil devemos identificar uma curva convexa suave na região do pescoço, seguida por uma curva côncava na região do dorso e uma terceira curva suave na região lombar (entre as costelas e as nádegas). As curvaturas convexas são chamadas de lordoses e as côncavas de cifoses. O aumento destas curvas ou a sua ausência podem trazer prejuízos para o corpo e acarretar dores musculares e sobrecargas em articulações e discos intervertebrais. Essas alterações são as chamadas hipercifoses, hiperlordoses ou retificações.

Por outro lado, ao observarmos um indivíduo de costas, esta coluna deve apresentar-se reta ou alinhada e é desejável que haja simetria entre os lados direito e esquerdo do seu corpo. O desalinhamento da coluna e a presença de assimetrias podem representar uma escoliose.

As assimetrias se traduzem em um ombro mais elevado do que o outro, uma diferença na distância entre os braços e cintura, um lado do quadril mais elevado do que o outro, o umbigo fora do centro do corpo, etc. Algumas vezes observamos defeitos que aparecem nas roupas ou diferenças nos movimentos realizados dos lados direito e esquerdo do corpo.

As escolioses podem ser verdadeiras ou “falsas”.

A “falsa” escoliose ou postura escoliótica é aquela na qual a coluna vertebral encontra-se sem alteração estrutural, ou seja, está desalinhada temporariamente e pode ser corrigida com exercícios, alongamentos e hábitos e atividades que estimulem a simetria corporal.

Já a escoliose verdadeira ou estrutural, como o próprio nome diz, é aquela que apresenta alterações na estrutura da coluna vertebral. Geralmente há rotação de vértebras e crescimento ósseo desigual entre os lados do corpo. Seu surgimento é bastante comum durante os estirões do crescimento, com maior prevalência nas meninas. No entanto podem surgir em outras idades e por outras razões como alterações congênitas, doenças neurológicas, fraturas etc.

A escoliose geralmente não provoca dor em seu início, podendo tornar-se dolorosa em função das sobrecargas musculares. O aspecto estético costuma ser desagradável e incomoda principalmente as meninas na fase da adolescência.

Apesar de não apresentar dor, a escoliose estrutural deve ser tratada, pois a sua evolução continua até que o crescimento ósseo do indivíduo esteja completo e durante este período, o uso de coletes juntamente com o tratamento fisioterapêutico permitem que o desalinhamento seja contido. Isso significa que o tratamento não vai curar a escoliose, mas vai minimizar a aparência desalinhada e controlar o aumento desta curvatura.

Por outro lado, o não tratamento da escoliose pode trazer com o passar dos anos, além de alterações estéticas, problemas respiratórios, restrições de movimento e dores.

O indivíduo com escoliose pode sim fazer exercícios, o que vai auxiliar muito, no entanto precisa ser bem orientado.

E fique atento, se algum tratamento prometer a cura da escoliose, desconfie!

O diagnóstico da escoliose deve ser feito por um fisioterapeuta ou por um médico que irá lhe solicitar exames e indicar o tratamento adequado.

No entanto você pode fazer um teste em casa e se suspeitar de alguma alteração procure ajuda profissional.

Você vai precisar de uma pessoa que irá ajudá-la na observação:

A partir da posição de pé, incline seu tronco para frente deixando os braços soltos e os joelhos estendidos.

O observador deve posicionar-se por trás de você e verificar se existem assimetrias entre o lado direito e esquerdo da coluna vertebral. Em seguida olhar também pela frente do seu corpo. A presença de alguma elevação de um lado que não aparece do outro pode sugerir uma escoliose e merece mais investigações.

 

Preste atenção ao seu corpo e ao de seus filhos ou de seus alunos. Os cuidados precoces são fundamentais para a manutenção de um corpo saudável.

Ft. Karina Santaella

Anúncios

Uma resposta para “Você sabe o que é escoliose?

  1. Pingback: Escoliose Idiopática do Adolescente: entendendo um pouco mais este tipo de escoliose. | fisiostudio·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s