Como escolher o colchão na hora de comprar?

O colchão pode ser o grande vilão depois de uma noite mal dormida. No entanto, se estiver adequado ela irá se tornar um grande aliado da sua saúde.

Ele não é um item a ser trocado com grande freqüência e exatamente por isso, sua escolha deve ser cuidadosa e a decisão da compra não deve ser feita sem uma pesquisa adequada e minuciosa.

Por outro lado, não deve ser um objeto vitalício da casa e nem mesmo algo a ser transferido para outras gerações. Os colchões tem uma validade que gira em torno dos 5 anos ou um pouco mais, dependendo do material do qual é feito. Por isso devemos ficar atentos a esta validade já que depois deste prazo, o colchão perde suas propriedades antibactericidas, e seus materiais ficam sujeitos ao desgaste do tempo como perdas da elasticidade e deformação.

E com relação ao material ideal? É melhor que seja de molas, espuma ou do tipo ortopédico? O ideal é que seja duro ou mole? Estrado inteiriço ou vazado? Posso colocar uma madeira embaixo do colchão?

As respostas são muito mais baseadas em orientações de médicos especialistas e opiniões de fabricantes do que em evidências científicas, já que as mesmas são inexistentes. No entanto, parece haver um consenso com relação a algumas destas orientações.

Falando dos tipos mais comuns encontrados no mercado, temos os colchões chamados ortopédicos, que costumam ser mais pesados e geralmente possuem madeira em seu interior. Existem os colchões de espuma com espessuras e densidades variadas. E por fim os colchões de molas que podem ser mais ou menos flexíveis de acordo com a resistência até mesmo da distribuição destas molas pelo colchão.

O tecido de revestimento do colchão também sofre variações interferindo na estética e muitas vezes no valor final do produto.

Com relação à nossa saúde devemos prestar atenção a algumas dicas básicas:

1) O colchão deve ser confortável.

2) Deve respeitar as curvaturas fisiológicas da nossa coluna e suportar o peso de nossas articulações mais pesadas como quadris e ombros.

3) Não deve ser duro demais e nem mole demais. Em ambos os casos, a regra acima será desrespeitada, ou seja, perderemos as curvaturas fisiológicas e nossos quadris e ombros, ou afundarão demais ou o seu peso não será absorvido pelo colchão.

4) Se optar por um colchão de espuma, escolha adequadamente a densidade de acordo com seu peso e sua altura. No caso do casal, leve as diferenças de tamanho em consideração e cheguem a uma decisão conjunta. As lojas possuem tabelas explicativas sobre esse assunto.

5) Considere o peso do colchão na hora da compra já que existe a necessidade de arrumar a cama. Um colchão pesado demais trará problemas na hora de ajustar a roupa de cama, independente de quem realizará esta tarefa, você ou sua empregada.

6) Os colchões possuem validade e devem ser trocados quando estiverem deformados e com manchas de bolor.

7)Experimente o colchão na loja. Sente, deite e veja se é confortável.

Além disso, é fundamental que você cuide de sua postura ao deitar. Evite dormir de bruços. Prefira dormir de lado ou de barriga para cima.

O travesseiro também merece atenção. Deve ser baixo quando for dormir de barriga para cima e deve preencher o espaço entre o ombro e a cabeça quando for dormir de lado.

Aproveite as dicas e bons sonhos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s