E quando a atividade esportiva começa a causar problemas articulares. O que fazer?

Nestes dias quentes tenho visto muita gente se exercitando, sejam em parques, praias, ruas, academias ou clubes.  Provavelmente resoluções de ano que se inicia. Esta escolha é muito boa, visa ter mais saúde, um corpo mais ágil e esbelto, além de mais disposição. Uma ótima busca pelo Bem Estar. Parabéns!

Agora vejamos.

Você escolheu uma atividade que te dá prazer e que, por consequência, promove saúde. Inicia seus treinos regularmente, cheio de vontade e determinação, mas…, eis que aparecem dores por todo o corpo.

Ou, você já vem se exercitando, pois já percebeu que isso é fundamental, escolheu a atividade que te dá prazer e já a pratica com regularidade há tempos. Mas, de repente… , as dores articulares ou musculares começam incomodar a ponto de ter que tomar uma providência.

E o que fazer?

Primeiro, deve-se verificar se os equipamentos necessários para a prática do esporte escolhido estão corretos, como: bicicleta, raquete, patins, tênis, roupa etc.

Depois, verificar se está contando com ajuda de um profissional capacitado, pois é muito difícil saber se está com uma postura ou técnica adequada durante o esforço.

E por fim, verificar se está fazendo tudo o que te estão orientando corretamente.

Se não estiver, a primeira providência será corrigir estas coisas. Simples assim.

Mas, e se seu caso for outro?

Você faz seu treino direitinho, utiliza equipamentos de última geração e ainda assim tem sentido dores. Bom, neste caso é necessária uma avaliação mais detalhada.

Se o esporte escolhido foi a corrida, por exemplo, saiba que não basta ir aos treinos 3 ou 4 vezes por semana, fazer o aquecimento e os alongamentos finais, usar o tênis adequado etc. Lembre-se que provavelmente seu professor o orientou a fazer um treino de fortalecimento COMPLEMENTAR, pois a corrida exige muito das articulação e pode causar problemas futuros.

E o jogo de tênis? Este é um esporte que causa um desequilíbrio entre lados do corpo, certo? Além de uma raquete leve e própria, você terá, NECESSARIAMENTE, que complementar o treino com exercícios de fortalecimento e alongamento se quiser continuar a praticá-lo. Estes exercícios complementares são fundamentais para reequilibrar as forças musculares e harmonizar o corpo.

Já para pedalar, não basta a “bike” ser adequada ao seu tipo físico e ao tipo de proposta (velocidade, trilhas) para evitar futuras dores articulares. Não é só sentar-se nela e começar a pedalar, certo? Para se evitar lesões articulares, sua postura na magrela deve estar correta, a musculatura bem forte para não compensar com outras partes do corpo, além de músculos alongados que possibilitem mudanças de estímulos, de direções etc.

Mas, que exercícios complementares são estes?

São os fortalecimentos dinâmicos e estáticos, os alongamentos, o treino de equilíbrio e de coordenação, treino dos gestos desportivos etc.

E onde encontra-los?

Atualmente existem vários métodos de trabalho, como o Pilates e a Yoga que são exercícios de fortalecimento global com atenção especial à postura, o que ajuda a melhorar sua consciência corporal e, por consequência, a identificar pequenos erros posturais e da técnica para corrigi-los, sem se esquecer de construir a força muscular necessária para a atividade.

A ginástica localizada, a musculação e os exercícios funcionais, por outro lado, trabalham também o fortalecimento e o alongamento musculares, sem um foco específico em postura, mas que, se bem feito, acabam secundariamente melhorando a postura, além da melhora da “performance”.

É óbvio que um trabalho personalizado e individual apresenta muitas vantagens para esta questão, mas às vezes, isso fica fora do orçamento. Então o jeito é fazer um trabalho em grupo. Vamos lá!

Procure ficar atento à formação do profissional responsável e se as suas necessidades são atendidas quando solicitado, se suas dúvidas são esclarecidas.

Já nos casos mais graves, com crise de dor, limitação de atividades diárias (em casa, no trabalho e no esporte), o melhor a fazer é suspender temporariamente suas atividades e procurar um médico. Este irá avaliar você, solicitar exames, te medicar e, provavelmente, te indicar fisioterapia.

Na fisioterapia, primeiro será feito um trabalho de analgesia (diminuição de dor) e, assim que possível, um trabalho muscular, visando à construção gradual da força para o retorno mais rápido às atividades prejudicadas pela dor. Orientações de exercícios domiciliares, treino de equilíbrio, de coordenação e de gestos desportivos também são trabalhados na fisioterapia, sempre respeitando o indivíduo e seus objetivos. E assim que a crise estiver controlada, faz-se um retorno gradual e atento à rotina habitual.

Seguindo todas as orientações cuidadosamente, com cautela e atenção a todas as outras precauções antes citadas, que você verá que é possível praticar o esporte escolhido sem dores.

Bons treinos!

Ft. Ana Paula Pessanha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s