Andar descalço é bom!

Andar com os pés descalços traz muitos benefícios à saúde, no entanto, este hábito tem sido cada vez menos comum para aqueles que moram em cidades grandes.

Normalmente, as pessoas calçam os sapatos pela manhã e só vão retirá-los ao final do dia.

Em geral os calçados restringem a mobilidade dos músculos localizados nas plantas dos pés, obrigando-os a permanecerem longos períodos numa mesma posição. Dependendo do formato do bico do calçado e do tamanho do salto, podem prejudicar as articulações dos dedos e favorecer o encurtamento dos músculos da panturrilha.

Existem pessoas que não gostam de andar sem sapatos. Algumas, por sentirem dor nos pés, outros por terem “aflição”, ou simplesmente porque não gostam de sujá-los.

Muitas mães temem que seus filhos adoeçam por andarem descalços e muito cedo compram sapatos, muitas vezes inadequados para a faixa etária. Na verdade já usam sapatos até mesmo antes de andar, fator que pode até dificultar o início da marcha.

Porém, estimular a planta dos pés pode ser benéfico para uma série de situações onde a dor está presente e até mesmo prevenir a instalação de lesões.

Na planta dos pés, estão situados uma série de receptores sensoriais, que contribuem com a maneira como descarregamos o peso do corpo, dos ajustes que devemos fazer ao entrar em contato com terrenos irregulares e com a maneira com que nós andamos.

Além disso, existem músculos situados nesta região, e que são muito importantes para a marcha e para a corrida, para evitar quedas, e uma série de outras atividades que dependam do equilíbrio.

Portanto, andar descalço vai trazer benefícios maiores do que apenas “relaxar” os pés após um dia cansativo de trabalho. Este hábito vai contribuir para estimular estes receptores e trabalhar essa musculatura intrínseca dos pés.

Massagear a planta dos pés também auxilia para reduzir a hipersensibilidade produzida pela falta de estímulo ou excesso de proteção dos pés. Além de melhorar a percepção do próprio corpo.

Então, que tal começar hoje, a estimular os seus pés e introduzir algumas das dicas a seguir no seu dia-a-dia?

Ande descalço em casa, na praia, no parque. Andar sobre pisos irregulares e com diferentes texturas estimula os receptores localizados na planta dos pés e exige que as articulações trabalhem para estabilizar o tornozelo. Assim, caminhar neste tipo de terreno auxilia no equilíbrio e fortalece músculos que normalmente não são utilizados, protegendo as articulações.

Perceba como você descarrega o peso do seu corpo através do seu pé, tentando distribuí-lo igualmente entre a metade da frente e a metade de trás do pé. O peso deve ser distribuído igualmente entre os dois pés.

Mexer as articulações dos dedos separadamente, dobrando um pé de cada vez como se fosse ficar na ponta do pé, pisar sobre uma toalhinha e enrugá-la com a planta dos pés e massagear a planta dos pés com a bolinha de tênis ou de frescobol são movimentos interessantes e que auxiliam no “despertar dos pés”.

Vale lembrar que não podemos sair andando descalços por aí, alheios aos riscos como cacos de vidros, pregos e outros objetos perfurantes ou ao contato de fezes e urina de animais ou outras substâncias que tragam riscos à saúde. É importante  ficar atento também aos pisos escorregadios, pois podem causar acidentes.

No entanto, com bom senso, todos podem incorporar este hábito simples ao dia-a-dia e melhorar a percepção do seu corpo.

Os que me conhecem sabem que este hábito já faz parte da minha rotina. Não tenho o menor problema em tirar os sapatos e minha profissão me oferece o privilégio de poder trabalhar descalça.

Façam como eu, percebam seus pés! Sua saúde agradece!

Ft. Karina Santaella

Anúncios

8 Respostas para “Andar descalço é bom!

  1. Viva! Comecei a andar descalça por casa mesmo, recentemente; no caso, só com meia nos pés. Acontece que há coisa de alguns dias, tenho o que parece ser ou um pequeno calo (rijo) ou uma verruga plantar (e uma vez que estas são dolorosas), mas a ser este o caso, não tem o aspecto ‘couve-flor’, é apenas um ponto pequeno rígido, com um pontinho escuro por dentro, bem no centro do antepé. O facto é que me tem dado muita dor ao pisar, isto há já alguns dias. Apliquei já solução de ácido salicílico e láctico (que já possuía) para ver se consigo desgastar e amolecer alguma da pele, para tentar assim perceber se pode ser ainda algo que tenha espetado (embora não me pareça, pois não me lembro de ter pisado nada que me provocasse dor, e esta dor não é uma pontada; é mais parecida mesmo com o tipo de dor que já experienciei uma vez há muitos anos, aquando de uma confirmada verruga que tive). O que acha que devo fazer: deverei por exemplo usar calçado acolchoado por ora e até passar, e: pode este ponto rígido e doloroso estar relacionado com o andar descalça em piso plano e rijo por casa e nesse caso, deveria parar? Grata, Cumprimentos

    • Olá, Rosa

      Tudo bem?
      Obrigada pelo contato e desculpe a demora em responder seu comentário.
      Pela sua descrição, a primeira imagem que me veio à cabeça, foi mesmo de uma verruga plantar. Portanto acredito ser fundamental a visita a um médico dermatologista para que possa fazer o diagnóstico. Como a verruga plantar é transmitida por vírus, mesmo que você não tenha frequentado piscinas ou banheiros públicos, caso outra pessoa de seu convívio a tenha ou caso sua imunidade esteja baixa, você pode tê-la adquirido.
      De qualquer forma, com relação ao andar descalça, isso pode ser desconfortável se você não está habituada a fazê-lo. Dependendo da forma de seu pé, e de como acontece a descarga de peso na planta de seus pés, pisar em locais rígidos pode ser bastante desagradável. Algumas calosidades também podem se formar justamente devido a uma descarga de peso excessiva num determinado ponto do pé (mas neste caso não deveria existir um ponto escuro como você descreveu).
      Essa falta de costume e uso de calçados constantemente torna seu pé mais sensível. Essa sensibilidade (que é sentida por você como desconforto) vai diminuindo a medida que seus recpetores vão sendo estimulados.
      Portanto, tentando responder sua pergunta, sugiro que caminhe inicialmente no tapete ou em locais menos rígidos do que o chão, como superfícies emborrachadas, até que seja mais confortável para você. Pisar na grama e na areia também seria indicado, porém verifique primeiro se você está com uma verruga plantar ou não e principalmente se o local é limpo e longe de resíduos de animais.

      Um abraço

      Karina Santaella

      • Olá Karina,
        Eu é que agradeço desde já pela resposta e atenção!
        Bom afinal eu estava enganada: não era uma verruga, já nem dói e o ponto nem era escuro (apenas parecia assim por estar rígido no centro, mas erro meu). Agora estou é com outro problema pior, a ver se consigo contextualizar clara e rapidamente: há algumas semanas saí à rua com os meus ténis de dedos, e como estava já tempo frio, naturalmente calcei também as meias com dedos. Os pés ficaram um pouco apertados nos ténis, e consecutivamente (já que eles sem as meias já assentam tipo luva mesmo). Acontece que desde então e passado uns dias, que sinto um prurido intenso na zona dos dedos dos meus pés. Neste momento e passada cerca de uma semana, tenho os dedos bastante inflamados, vermelhos e dão muito prurido. Ou seja o problema da aparente verruga desapareceu, mas deu lugar a este, novo para mim. Tentei informar-me online o melhor possível e todas as descrições de frieiras/pé-de-atleta falam de cortes entre os dedos, que não é aqui de todo o caso. Não sei se isto possa estar relacionado com algum tipo de alergia desenvolvida com o uso daqueles ténis, talvez ao material?, e já que os uso também para treinar diariamente (sem as meias), ou se tem relação directa com aquele dia em que usei também as meias, e nesse caso, como. Normalmente não sinto os pés frios nem grandes diferenças de temperatura que eu possa relacionar, e pelo menos, directamente com este problema agora. Tenho passado pomadas anti-fúngicas e B-Panthene, lavando os pés e tentando arejá-los sem meias sempre que possível, e sempre que a comichão aparece. Também sinto a comichão logo que entro em casa depois de ter andado na rua normalmente com as botas, mas ainda mais à noite. Evito coçar mas criei uma espécie de bolha no mindinho direito porque é de facto difícil de controlar o prurido. Os dedos estão ainda ligeiramente inchados, e para lá da vermelhidão, e a comichão já se estende ao calcanhar (no caso, do pé esquerdo). Não sei que possa ser agora mas procurarei rapidamente consultar-me a nível médico. Mais uma vez muito obrigada, cumprimentos.

  2. P.S. Peço desculpa, por lapso não referi dois pontos potencialmente importantes: 1- a rigidez e dor dão-se no centro do meu antepé direito e 2- o que estranho em ser uma verruga, a ser, é que não vejo como a possa ter contraído, sequer recuando meses, pois não frequento piscinas ou balneários e muito menos o fiz nos últimos tempos, e novamente, em casa ando sempre calçada (apenas) com meias. (Este não necessita aprovar. Obrigada novamente).

  3. Pingback: Pés descalços, uma terapia | Vida em Paz·

    • Moises, depois você faz uma higienização adequada! Também estamos falando de ficar descalço em casa que deve estar mais limpa, certo?
      Vitamina S às vezes também faz bem! Cria anticorpos!
      Ft. Ana Paula pessanha crefito-3/16.358-F

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s