Você sabe o que é hérnia de disco?

hernia-de-disco-02[1]Sabe aquela dor nas costas limitante, irritante e que irradia para as pernas?

A causa pode ser hérnia de disco.

Vamos entender um pouco mais o que é isso?

A coluna vertebral é uma estrutura complexa, com funções como mobilidade, sustentação do peso corporal e proteção da medula espinhal.

Essa estrutura complexa é constituída por ossos (vértebras, que protegem a medula),  ligamentos (que controlam os movimentos dentro de uma amplitude ideal), músculos (que são os motores do movimento) e os discos intervertebrais (que permitem que os movimentos aconteçam em várias direções e absorvem impactos).

Para que a coluna possa exercer todas estas funções, esta estrutura deve manter-se equilibrada para ter uma boa eficiência mecânica.

E esta eficiência é conseguida por meios das curvas que a coluna apresenta e que chamamos de curvaturas fisiológicas.colu[1]

Se olharmos uma pessoa de perfil o que vamos encontrar são curvas convexas na região cervical e lombar, e côncava na região dorsal. São as chamadas lordoses lombar e cervical e cifose dorsal.

O aumento destas curvas ou sua ausência pode trazer prejuízos para o corpo e acarretar dores musculares e problemas nos discos intervertebrais.

O disco intervertebral é constituído de um anel fibroso que funciona como uma barreira de contenção para o núcleo pulposo entre os corpos vertebrais. Este núcleo direciona o movimento e absorve impacto. Ele se desloca para um lado e outro dentro dos limites do seu anel para que possamos fazer movimentos como flexão, extensão, inclinação ou torção do tronco.

Os problemas mais comuns do disco são:

ü  Desidratação do disco – o núcleo perde líquido e por consequência o espaço entre as vértebras fica menor, dificultando o movimento e gerando dor. Esta diminuição do espaço aumenta o atrito entre os ossos, causando degeneração (artrose).

ü  Hérnia de disco – que pode ser protrusa, extrusa ou sequestrada.

Protrusa – este é o estágio inicial da hérnia verdadeira, onde o anel continua preservado ou parcialmente fissurado, mas o núcleo não se movimenta de maneira livre.

Extrusa – ocorre a ruptura do anel fibroso, que não contem mais o núcleo em seu local funcional.

Sequestrada – quando há migração para dentro do canal medular com ausência de contato com o corpo vertebral.

A região mais acometida é a lombar, principalmente no nível das vértebras L4-L5 e L5-S1.

A dor pode ser local ou irradiada, dependendo de sua localização e gravidade.

A causa pode ser multi-fatorial, mas já é sabido que má postura, sedentarismo, traumas, carregar pesos, problemas metabólicos e psicossomáticos são fatores comumente encontrados.

Existem vários tratamentos conservadores e cirúrgicos para estes casos, desde fixação do segmento vertebral com placas até técnicas de exercícios posturais, como Pilates.

E o que fazer?

Inicialmente, se estiver sentindo dores fortes e limitantes na região lombar ou cervical, procure um médico especialista, que fará um diagnóstico clínico diferencial, medicará você e encaminhará para a reabilitação. Ele também terá condições de avaliar a necessidade ou não de um procedimento cirúrgico, qual o mais indicado etc.

Agora, se você está sem dores no momento, mas sente um desconforto lombar ou tem dor leve e crônica, fazer uma atividade física bem orientada e dirigida, com foco neste problema, pode ser uma boa.

Perceba-se!

Ft. Ana Paula Pessanha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s