Atividade física na menopausa

luiza1[1]Que a atividade física bem orientada promove bem estar e saúde ninguém tem dúvida, mas para cada fase de vida existem atividades que sejam mais ou menos adequadas.

Na infância a criança precisa de estímulos em forma de brincadeiras, já na puberdade, o adolescente precisa de exercícios de força para ajudá-lo a desenvolver seus músculos e ossos em crescimento e na fase adulta isso não é diferente.

Mas qual tipo de exercício é melhor para mim? Você deve estar se perguntando.

A escolha do exercício é muito particular, pois se deve levar em conta a preferência individual. Se o indivíduo quer se exercitar em água ou não, em casa ou na academia, em grupo ou sozinho? Atualmente são muitas as opções, para agradar a todos os gostos e cada uma delas tem sua particularidade.

Em textos anteriores neste blog, abordamos os exercícios físicos mais indicados para adolescentes, assim como para gestantes e idosos. Hoje o assunto será a Menopausa.

Para isso vamos saber um pouco mais desta fase de tanta transformação para a mulher.

A menopausa se aplica apenas ao último ciclo menstrual, mas muitas mulheres costumam achar que se refere ao período que antecede esta última menstruação, onde já há alterações dos níveis hormonais, falhas menstruais e alterações físicas e emocionais. A este período dá-se o nome de climatério ou perimenopausa. A menopausa propriamente dita só pode ser determinada após um ano sem sangramentos.

No climatério ocorrem alterações nos níveis hormonais que desencadeiam sintomas característicos desta fase, como: ondas de calor, sudorese noturna, alterações de humor, depressão, insônia, dores de cabeça, perda de elasticidade e força muscular, osteoporose (diminuição da densidade mineral óssea), maior retenção de líquidos, ganho de peso, hipertensão arterial, perda da libido, ressecamento vaginal, redução do controle de esfíncter entre outros.

Algumas mulheres passam por este período sem perceber qualquer alteração, porém outras sofrem muito nesta fase. Os sintomas variam muito de mulher para mulher e em alguns deles o fator genético parece estar envolvido.

Estas alterações costumam acontecer anos antes da menopausa e permanecem por outros tantos anos após esta data, podendo durar de 10 a 15 anos. Na população brasileira a menopausa costuma acontecer entre 49 e 51 anos de idade, mas as primeiras alterações hormonais podem se iniciar por volta dos 45 anos e permanecer até os 55 ou 60 anos. O término deste período é determinado pela acomodação destes sintomas citados acima.

Muitos destes sintomas são bastantes incômodos e limitantes, mas há vários recursos de tratamento e controle hoje em dia, como as terapias de reposição hormonal, terapias alternativas ou fitoterápicas, massagens, dietas alimentares, poli vitamínicos e exercícios.

Pensando nos exercícios, esta escolha deve levar em conta a preferência individual, como dito anteriormente, mas também precisa ser pensado com foco nos sintomas apresentados.

Se você tiver osteoporose, vai se beneficiar mais de uma atividade com descarga de peso, como a caminhada ou a corrida. Mas se tiver problemas articulares limitantes, como artrose que pioram com a sobrecarga e gosta muito de atividades aquáticas, a hidroginástica ou natação podem ser uma ótima opção para você.

Os benefícios da atividade física são muitos, emocionais e físicos, como melhora da autoestima, diminuição da insônia, aumento da força e resistência muscular, prevenção de quedas e osteoporose, perda de peso etc. Todos estes benefícios ajudarão você a lidar com os principais sintomas da menopausa e do climatério.

É importante saber que, para obter estes benefícios, deve se praticar exercícios no mínimo 03 vezes por semana por pelo menos 20 minutos e ir aumentando este tempo gradativamente até pelo menos 1h.

Dê preferência aos exercícios aeróbicos se pretende controlar o ganho de peso e os sintomas emocionais. Para problemas musculoesqueléticos, o ganho de força muscular e de elasticidade é muito importante.

Portanto um programa que inclua alongamento, fortalecimento e condicionamento físico tende a ser a melhor opção geralmente. E nesta linha tem o Pilates, a Yoga e o treinamento funcional, que trabalham o corpo como um todo, com exercícios de força e alongamento, necessitando apenas de um complemento aeróbico, como a caminhada por exemplo.

Se você estiver com algum sintoma de dor mais limitante, será interessante procurar um médico para uma melhor avaliação do quadro. E se for o caso, fazer um programa de reabilitação com um fisioterapeuta especializado.

O seu médico poderá te ajudar a escolher a melhor atividade, pois ele saberá quais os seus sintomas mais presentes e limitantes.

Procurar ajuda de um professor de educação física qualificado também te ajudará a evitar lesões e quedas, além de te ajudar a obter resultados melhores e mais rápidos.

Movimente-se!

Perceba-se!

Ft. Ana Paula Pessanha.

Crefito 3/ 16.358 – F

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s