O papel da fisioterapia nas tonturas e problemas de equilíbrio

imagesÉ comum associarmos os problemas de equilíbrio aos indivíduos idosos e às pessoas frágeis. No entanto esta queixa pode estar associada a outros fatores como a tontura por exemplo.

O excesso de informações visuais como o que encontramos nas prateleiras do supermercado, nas calçadas de duas cores, em superfícies litradas ou quadriculadas podem ser suficientes para causar náuseas e vertigens em pessoas que sofrem de alterações no sistema vestibular.

Este sistema é composto pelo ouvido interno que por sua vez compreende o labirinto, formado pelos canais semicirculares, o vestíbulo e a cóclea. Este conjunto de órgãos é responsável pela manutenção do equilíbrio.

Juntamente com o sistema vestibular, temos o sistema visual e o sistema proprioceptivo atuando para garantir o equilíbrio estático e dinâmico e evitar as quedas.

Em outras palavras, as informações são recebidas pela nossa visão, audição e percepção de movimentos e são levadas ao nosso sistema nervoso central, que devolverá a informação sobre  qual ajuste deverá ser feito para que possamos nos manter sem cair.

Estes ajustes podem ser de músculos que devam se contrair para evitar a queda ou outros mais complexos como a adaptação às oscilações (que é o que acontece por exemplo quando saímos de uma montanha russa ou viajamos de navio).

As alterações ou doenças que envolvam qualquer um destes sistemas envolvidos, pode resultar em problemas de equilíbrio.

As alterações do sistema vestibular normalmente resultam em náuseas, vertigens e nistagmo (movimentos rápidos e oscilantes dos olhos). Estas alterções geralmente comprometem os movimentos da região cervical aumentando a tensão da região e a situação inversa também pode ser verdadeira, ou seja, problemas ortopédicos na região cervical podem comprometer o sistema vestibular.

A doença mais conhecida é a labirintite, mas uma série de outras podem ser diagnosticadas. Desta forma, se o sintoma estiver presente, é imprescindível a consulta a um otorrinolaringologista.

A conduta fisioterapêutica portanto, vai depender da definição do diagnóstico, bem como a definição do prognóstico.

Em algumas situações, o médico precisará prescrever  medicamentos ou realizar manobras cervicais específicas para reposicionar estruturas localizadas dentro dos canais semicirculares.

Quando há a indicação dos exercícios, estes devem ser feitos de maneira cuidadosa já que inicialmente podem acentuar os sinais de tontura.

As orientações e esclarecimentos aos pacientes são importantes justamente para que tenham confiança no tratamento e possam superar este desconforto inicial.

Os exercícios irão estimular a movimentação da cabeça e dos olhos, que podem acontecer juntos ou alternados. Um exemplo de exercício é girar a cabeça para um lado enquanto o olhar acompanha um objeto deslocado para o lado oposto.

O sistema proprioceptivo (receptores localizados nos tendões e articulações) também é estimulado, principalmente com movimentos que treinam o equilíbrio das pernas.

As tensões na região cervical  devem ser reduzidas e portanto exercícios posturais e de percepção corporal serão benéficos para o relaxamento e reeducação muscular.

Portanto se você sente tonturas com frequência, não considere isso normal. Procure um médico para identificar o problema e inicie o mais rápido possível o tratamento.

Perceba-se!

Ft. Karina Santaella / Crefito-3/17051-F

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s