Pilates no Parto Normal.

gestantes 1Muitos médicos tem indicado o Pilates como atividade física para as gestantes, assim como o Yoga e a hidroginástica.

Mas qual atividade é a mais indicada? Qual o momento mais indicado?

Em texto anterior neste blog abordamos questões como melhor fase se iniciar, necessidade de indicação médica, indicações e contra-indicações destas atividades, aprofundando o caso de hipertensão gestacional.

Agora neste texto o assunto se encaminha mais para possíveis benefícios durante o trabalho de parto e com relação a qual atividade é mais indicada, cada uma tem suas particularidades e todas tem se mostrado benéficas para as futuras mamães.

A atividade em água aquecida ajuda a mãe a relaxar, diminuindo o peso corporal e possibilitando uma maior mobilidade de toda a coluna, além de colocar esta gestante em contato com um ambiente parecido com o que seu bebê está se desenvolvendo.

Já o Yoga proporciona uma conexão mente e corpo bem interessante nesta fase, por meio de atividades meditativas e de exercícios em alongamento, fortalecimento, com melhora da concentração, da respiração e da consciência postural.

Por sua vez, o Pilates tem se mostrado cada vez mais benéfico ao trabalho pré e pós-parto por causa de seus princípios básicos, como concentração, respiração, fortalecimento do core (“casa de força”), integração corpo e mente, mobilização da coluna e equilíbrio muscular geral.

Um de seus maiores benefícios vem do trabalho de fortalecimento da “casa de força” (power house ou core), que fortalece a musculatura abdominal mais profunda (transverso abdominal) em conjunto com a musculatura do períneo, que precisa estar sadio, forte e elástico para um bom trabalho de parto normal, diminuindo a necessidade de episiotomia (corte próximo a vagina) durante a saída vaginal do bebê e facilitando a recuperação rápida da parturiente.

Como o trabalho de fortalecimento do Pilates é global, todos os grupos musculares são trabalhados de maneira uniforme e gradativa, respeitando o momento gestacional e os limites individuais de cada mãe.gestantes 4

E este fortalecimento global possibilita uma maior ação da mãe no momento de expulsão do feto, utilizando de maneira adequada os músculos abdominais e dos braços, associados a uma respiração vigorosa, o que facilita a saída rápida do bebê.

Porém, nos casos que evoluem para uma cesariana, o Pilates também auxilia numa recuperação mais rápida pós-parto e no aleitamento materno, pois a musculatura estará mais forte e alongada, possibilitando a esta mãe retomar sua rotina rapidamente.

No Brasil e no mundo, o número de partos cesarianos é maior que o vaginal, mas ultimamente a procura por partos humanizados e normais tem aumentado bastante. O parto normal é mais natural, apresenta vários benefícios para mães e bebês, mas às vezes a melhor escolha é o parto cesariano. Esta decisão deve ser tomada pelo médico obstetra que acompanhou o pré-natal da gestante, levando em consideração todos os riscos e benefícios de cada método. E se for feita de maneira consciente e respeitosa não deve causar sofrimento para a mãe, que muito se preparou para o parto normal! Este é um momento tão mágico e sublime que só cabe curtição.

Converse com seu médico!

Perceba-se!

Ft. Ana Paula Pessanha.

Crefito 3/ 16.358 – F

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s